Conheça os principais tipos de datador industrial

Conheça os principais tipos de datador industrial

Datadores são equipamentos de impressão e marcação muito importantes para o setor de indústrias, tanto no controle interno da linha de produção como na introdução confiável de informações que serão importantes em todas as etapas até o consumidor no fim dessa cadeia.

Você quer entender que tipos de datador industrial existem, como escolher as melhores opções e os cuidados a serem tomados? Este artigo conta tudo sobre o assunto para você! Confira.

Como os datadores estão inseridos na indústria atual?

Datadores industriais estão presentes há muito tempo nas linhas de produção oferecendo gestão de insumos e produtos dentro da empresa, além de cumprir leis e fornecer informações fora dela.

Mas a inclusão cada vez mais intensa de tecnologia nesse processo vem dando mais possibilidades para o uso do equipamento em produção industrial. Automação e inteligência dão novas camadas ao seu controle.

Hoje, por exemplo, existem três categorias principais de datadores em uma linha produtiva:

  • o Product Coding, quando se faz a codificação diretamente no produto (ou sua embalagem primária);
  • o Case Coding, quando o datador atua sobre a embalagem secundária;
  • o Pallet Coding, que registra informações já no paletamento e nos lotes para distribuição da mercadoria.

Para a indústria eficiente e competitiva do futuro, todos esses equipamentos precisam trabalhar integrados a um software de controle e análise como o CoLOS, capaz de automatizar e simplificar a atuação desses equipamentos.

E é aí que a TI entra, com as diretorias ligadas à operação, para a introdução na linha de um sistema capaz de centralizar todo esse trabalho. Isso passa por programas especializados, mas também pelos tipos certos de datadores industriais para cada caso.

Quais são os tipos de datador industrial mais utilizados?

Vamos, então, conhecer os tipos mais notáveis de datador industrial que são oferecidos no mercado hoje, avaliando as características únicas de cada um. Veja!

Jato de Tinta Contínuo (CIJ)

É o datador mais comum, com tecnologia mais difundida na indústria. Apesar de antiga, é simples e versátil. Serve para a marcação, por exemplo, em bebidas, barras de chocolate etc. Ele consiste em um jato de tinta contínuo que vem com alta-tensão e faz a impressão de ponto a ponto, gota a gota.

Transferência Térmica (TTO)

Essa impressão é feita em conjunto com a máquina de embalagem. Conforme as linhas de produção foram se atualizado, instalaram os equipamentos de embalagem automática, e essa impressora de termotransferência faz a gravação direta no filme antes de formar a embalagem. É gravada a validade, o lote e a fabricação de forma automática e digital, e é mais utilizada na indústria alimentícia.

Laser

A tecnologia utiliza o laser como o instrumento de gravação. Ela utiliza o CO2, no caso deste modelo de SmartLase, para fazer um feixe de laser fragmentado em pontos com espelhos, e ele faz a retirada de uma camada da superfície. Sua vantagem é reduzir o risco de dano ao material suporte.

Jato de Tinta Térmico (TIJ)

É uma patente HP, que produz e credencia fabricantes para utilizar a tecnologia. É uma máquina que você tem a aquisição do equipamento e da tinta, e tem toda a vida útil para usar com esse consumível.

Série 2200 (Impressão e Aplicação)

A vantagem desse tipo é que ele imprime e aplica a etiqueta em um único dispositivo. Você abastece o equipamento com a cor desejada e realiza essa impressão variável de código de barras e validade diretamente no software dela.

Quando você passa uma caixa na frente do equipamento, ele imprime uma etiqueta e a aplica na caixa, mesmo em uma linha de produção elevada.

Touch Dry

O equipamento desse tipo utiliza uma tinta de base atóxica e garante uma impressão com qualidade muito boa. Mesmo em papel pardo mais escuro ou reciclado, a Touch Dry consegue fazer uma gravação com a qualidade muito similar à etiqueta impressa.

Essa é uma solução mais ecológica para empresas que buscam esse posicionamento de conscientização no mercado.

ValveJet

Utiliza a tecnologia Drop on Demand, capaz de imprimir grandes caracteres em vários materiais (vidro, metal, PVC, madeira e concreto). É uma solução interessante, por exemplo para Case e Pallet Coding.

Como escolher as melhores opções para cada caso?

Conhecendo todas as opções disponíveis para a indústria, a pergunta que fica é: como escolher a melhor? A verdade é que essa não é a abordagem mais adequada. Não existe melhor. Existe o tipo de datador industrial mais indicado para cada caso.

Isso vai depender do tamanho do produto que ele vai identificar. Esse é o primeiro ponto para levar em consideração. Uma empresa média ou grande, que tem uma taxa de produção e o volume de envase superior a 35 mil produtos por hora, consegue comprovar o investimento para um equipamento laser (que custa quatro vezes mais que um inkjet). 

Porém, o laser não tem o consumível que o inkjet tem: a tinta. Portanto, a escolha do melhor equipamento para cada tipo de produção depende do contexto em que a empresa está inserida. Pode ser, inclusive, que dois equipamentos diferentes atendam as necessidades do negócio.

Ainda é possível apontar quais deles funcionam melhor dentro de um sistema automatizado e quais modelos são mais adequados para a configuração pensada pela TI.

Portanto, essa escolha deve ser feita em conjunto, entre todas as diretorias, para que o investimento seja certeiro no sucesso da linha de produção.

Quais cuidados tomar na hora de investir em um datador industrial?

Para terminar, queremos deixar algumas dicas de cuidados importantes que você precisa ter em mente na hora de apostar nesse tipo de solução. Confira!

Contemple os custos totais do investimento

É interessante notar que o investimento em datadores não compreende apenas o custo do aparelho. Você precisa atentar ao desembolso total, que é o importante para garantir um sucesso.

Se você pensar só no investimento do equipamento, fará uma conta que não fecha. Ao colocar isso junto aos custos envolvidos de manutenção e de ativos, você consegue garantir uma melhora no seu custo.

Conheça as necessidades de manutenção

Cada um desses modelos que mencionamos podem apresentar necessidades específicas de manutenção. Por isso, é fundamental fazer a escolha certa para o uso adequado e ter um amplo conhecimento do que isso significa em termos de controle, ações preventivas e ciclos de vida.

Invista em Opex

A modernização dos datadores, embalagens e processos se tornou tão veloz que um aparelho hoje pode não ser mais adequado daqui a 3 anos.

Por isso, investir em datadores como serviço é uma ideia interessante para o seu negócio. Assim, a empresa não tem que desprender de Capex e não precisa fazer investimento de ativo. Por exemplo, se uma empresa de água de mineral tem três linhas de envase de água, é possível colocar três impressoras a um custo mensal.

Esse gasto não terá o investimento do equipamento embutido, mas um contrato de uso durante o período, no qual o fornecedor garante a manutenção e o bom funcionamento.

Ou seja, independentemente dos tipos de datador industrial disponíveis, a solução de serviço com uma empresa parceira pode garantir que você invista no melhor para a sua linha de produção.

Então, que tal entrar em contato conosco e conhecer as nossas soluções? Conte com a nossa ajuda para o sucesso do seu investimento!

Compartilhe esse post!