A quarta Revolução Industrial: saiba como ela está moldando o mundo à nossa volta

A quarta Revolução Industrial: saiba como ela está moldando o mundo à nossa volta

A quarta Revolução Industrial já chegou e, mesmo assim, muitas empresas ainda não se deram conta de sua importância e perdem a oportunidade de saírem na frente.

Esse é o caso do seu trabalho? Neste artigo, vamos responder a todas as perguntas que você tem sobre o assunto e definir algo muito importante: a TI é a grande responsável por esse futuro. Acompanhe!

Como chegamos até a quarta Revolução Industrial?

Você já deve ter ouvido falar ou lido sobre o conceito de indústria 4.0. É um tema recente, mas que vem se popularizando rapidamente.

A quarta Revolução Industrial é, na verdade, uma consequência da evolução tecnológica humana, que seguiu o seguinte caminho:

  • a primeira Revolução Industrial aconteceu com a popularização da energia a vapor;
  • a segunda veio de uma nova matriz energética: a energia elétrica no século XIX;
  • a terceira revolução não aconteceu pela energia, mas pelo seu uso: a automação, a microcomputação e a internet.
  • especialistas definiram a indústria 4.0 seguindo a transformação digital nas empresas: o uso dessa tecnologia não apenas como suporte, mas como uma forma de acrescentar inteligência automatizada até na tomada de decisões.

Esse movimento se caracteriza pela utilização de dispositivos capazes de se comunicarem, monitorarem e agirem com o uso de inteligência artificial, interação máquina-máquina sem interferência humana e a terceirização de serviços que não são o core do negócio.

Ou seja, o grande foco dessa revolução é a mudança de um mindset da expansão para a otimização. Com colaboradores e sistemas cada vez mais focados nas estratégias de mercado, o gerenciamento de produção passa a ser automatizado em função da eficiência.

Qual é o destino de uma empresa que não se adapta à indústria 4.0?

Se a eficiência está acima da expansão nesse novo momento, o que determina uma empresa de sucesso depois da transformação digital?

A resposta está, principalmente, na capacidade de adaptação a novas demandas e na busca constante de novas formas de fazer mais com menos.

Cada dia está mais claro que quem não estiver participando desse processo não vai ficar competitivo. Vai continuar a perder mercado e a força de negociação porque os preços não serão mais compatíveis com o que é praticado pelos concorrentes.

E o momento é agora. Cada vez mais, as grandes indústrias que estão se preparando ficarão com produtos melhores, mais baratos, e existem várias chaves que estão virando.

Deu para reparar como essas revoluções acontecem em períodos cada vez menores de tempo? Foram mais de cem anos da segunda para a terceira e apenas algumas décadas para a quarta.

Esse é exatamente o ponto que queremos reforçar. A adaptação é o fator de sobrevivência para a indústria no futuro e essa velocidade só aumenta.

E quem pode oferecer esse tipo de dinâmica para uma empresa que busca estar sempre na ponta do mercado? A resposta, mais do que nunca, está na TI.

Quais são os passos fundamentais desse processo?

Depois de entender bem o que é a quarta Revolução Industrial e que essa é a hora certa de apostar no futuro da empresa, é hora de a TI exercer seu papel de destaque no processo.

Para ajudar nisso, podemos pôr o foco em dicas que você pode discutir e implementar junto às outras diretorias para não ficar para trás nessa mudança tão importante do mercado. Confira!

Tenha um objetivo claro em mente

O seu foco maior ao entrar no mundo da transformação digital está em competir no mercado com inteligência e eficiência de produção. Mas quais são as etapas para esse sucesso?

Toda nova estratégia começa com planejamento, e aqui não é diferente. Para isso você tem que fazer as perguntas certas e entender o caminho que deve tomar para alcançar a integração de dados, maquinário e sistemas:

  • quais equipamentos podem ser substituídos por outros mais modernos e inteligentes (como impressoras, rotuladoras etc.)?
  • Como se posso adaptar a estrutura atual para lidar melhor com os dados de produção?
  • O que se pode fazer no sistema para acompanhar e analisar com mais cuidado o status de produção em tempo real?

Esses são apenas alguns exemplos de perguntas que vão nortear o seu investimento e o seu planejamento de transformação digital. Em seguida, podemos destrinchar melhor algumas dessas ações. 

Inclua a preparação de todos os colaboradores

É muito importante lembrar que não se implementa indústria 4.0 sozinho. O grande marco desse novo momento é justamente a integração, por isso todos os colaboradores precisam estar envolvidos.

A verdade é que grande parte da mão de obra operacional (o chão de fábrica) está sendo rapidamente substituída pela automação. Isso significa uma oportunidade para investir e preparar trabalhadores para exercerem funções mais complexas e inteligentes.

O papel deles agora é trabalhar com dados e tomar decisões com base nisso: formas mais eficientes de organizar a linha, ajustes em maquinário que acelerem ou otimizem a produção etc. Cada profissional se torna um ativo estratégico nesse novo mercado.

Invista em monitoramento e rastreabilidade

O acompanhamento de produção, hoje, não pode se limitar ao espaço físico da fábrica. Ele se estende para a logística até a compra pelo cliente.

Incluir esse tipo de acompanhamento é possível na indústria 4.0 e muito importante para dar uma visão maior de mercado.

O setor farmacêutico é um exemplo disso: cada medicamento tem sua numeração única e é rastreável até a entrega para o consumidor. Isso diminui as brechas para produtos falsificados e dá uma noção completa de demanda para ajustes de produção.

Prepare-se para lidar com grandes fluxos de dados

Imagine cada máquina, cada equipamento, cada produto fabricado sendo rastreado em tempo real. Imagine o volume de dados gerados todos os dias.

Para não cair na armadilha comum de coletar informações e não transformá-las em resultado, a TI é o departamento mais importante para a empresa. Principalmente no investimento e na implantação de sistemas inteligentes.

Com o auxílio da inteligência artificial e da análise automatizada, esses dados são processados, comparados e segmentados para melhor interpretação do responsável de cada etapa.

É nessa estrutura que você identificará gargalos produtivos a serem solucionados e oportunidades de otimização a serem perseguidos.

Invista em tecnologia

Se analisamos todos esses passos da forma como eles funcionam, como um único processo contínuo e plural, percebemos algo com clareza: a tecnologia é a chave para o sucesso da indústria 4.0.

O principal é começar com um sistema de gestão capaz de integrar dados de tantas fontes diferentes em um monitoramento lógico, simples e centralizado.

A partir daí, é hora de investir em equipamentos inteligentes, que tenham autonomia para se comunicarem e até tomarem decisões automaticamente. A nuvem também é interessante para armazenar e acessar tantas informações em pouco tempo.

Afinal, se a quarta Revolução Industrial é uma busca de integração, otimização e eficiência, o papel de quem gerencia a TI se tornou o mais importante para o mercado. É a sua vez de assumir essa responsabilidade e planejar o futuro da empresa.

O que você já está fazendo nesse sentido? Como a indústria 4.0 está chegando na sua empresa? Deixe o seu comentário!

Compartilhe esse post!