Gestão de ativos em TI: veja como otimizar

Gestão de ativos em TI: veja como otimizar

A tecnologia auxilia os negócios de todos os setores a serem mais eficazes e competitivos. Com as ferramentas certas, a empresa pode reduzir custos, melhorar a produtividade e atingir melhores resultados a médio e longo prazo. Mas, para que todos os dispositivos, insumos e sistemas sejam bem aproveitados, é fundamental implementar uma boa gestão de ativos de TI.

A gestão de ativos de TI auxilia o negócio a ter mais controle sobre seus equipamentos e seu estoque de suprimentos. Também são estruturadas práticas para otimizar os processos de manutenção e gestão de custos. Assim, o negócio consegue melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.

Quer saber mais sobre o tema? Então, continue a leitura!

O que é gestão de ativos de TI?

A gestão de ativos é um processo em que a empresa cria e mantém um banco de dados organizado sobre todos (ou um conjunto de) dispositivos. Assim, é possível acompanhar o estado de cada equipamento e, com isso, ter uma gestão mais econômica e inteligente dos seus ativos.

A gestão de TI auxilia a empresa a identificar os hardwares, suprimentos em seu estoque e equipamentos que ela possui, assim como sua desvalorização, data da próxima manutenção preventiva e quantidade. As impressoras e os leitores de etiquetas RFID, por exemplo, são mapeados e identificados conforme o seu uso, evitando que o negócio tenha que realizar trocas de suprimentos não programadas ou encontre dificuldades para encontrar um equipamento quando for necessário realizar sua manutenção.

Qual a importância da gestão de ativos em TI?

A gestão de ativos em TI é fundamental para que o negócio tenha maior controle sobre os equipamentos e produtos que possui. Bem executada, portanto, ela dá ao gestor a capacidade de identificar como os equipamentos estão distribuídos, o seu uso e a desvalorização ao longo dos anos. Assim, a companhia pode manter o planejamento do setor de compras mais atualizado e capaz de auxiliar o negócio a cortar custos.

Como implementar a gestão de ativos de TI na prática?

A implementação de um processo de gestão de ativos de TI é algo complexo e que deve ser feito com cuidado. Dessa forma, a empresa pode garantir alto retorno para o seu investimento, evitando situações de risco. Confira a seguir as três etapas principais da implantação da gestão de ativos de TI:

1.ª fase: análise do local

Na primeira etapa, utilizando o processo de Site Surveillance, todo o ambiente é mapeado. Um estudo de caso é realizado para identificar as necessidades existentes e o que será coberto pela política de gestão. Com os dados levantados, um documento é criado para auxiliar nas etapas posteriores.

2.ª fase: POCs

Uma vez que as informações sobre o ambiente tenham sido levantadas, um teste in loco (chamado de POC) é realizado no ambiente de desenvolvimento. As rotinas de gestão, caso existam, são otimizadas conforme os padrões do mercado. Além disso, simulações são executadas para garantir que a abordagem escolhida consiga atingir os objetivos esperados, e eventuais ajustes são feitos, caso necessário.

3.ª fase: implementação e treinamento

Uma vez que os processos anteriores tenham sido executados com sucesso, a política de gerenciamento de ativos de TI escolhida é implementada. Os profissionais recebem treinamentos para executar as estratégias escolhidas e são feitas análises para evitar erros.

Em todos os momentos, é importante que gestores, líderes e stakeholders estejam envolvidos. Assim, será possível entregar exatamente uma rotina de gestão dentro das expectativas do negócio.

O que a empresa deve fazer para otimizar sua gestão de ativos de TI?

Para trazer bons ganhos ao negócio, é importante saber quais são os cuidados necessários para otimizar ao máximo os impactos positivos que essa estratégia traz. Assim, utilizando mecanismos de centralização e automação de informações, a companhia poderá otimizar sua gestão de ativos e ter custos mais precisos.

Uma vez que os objetivos gerais tenham sido estabelecidos, é importante realizar a atualização das metas continuamente. Em outras palavras, o negócio deve ter o foco na necessidade de manter sua gestão moderna e alinhada com as demandas da empresa.

Para que isso seja possível, faça uma análise contínua dos padrões de gerenciamento e comunique-se com outros setores. Tenha mecanismos de verificação, planejamento, execução e correção que possam ser acionados a qualquer instante para evitar que a gestão de ativos de TI não alcance o seu potencial.

Em outras palavras, o gerenciamento deve ser tratado como um organismo vivo, que garanta aos usuários a capacidade de sempre utilizar a tecnologia a seu favor.

Como o apoio de uma empresa parceira pode auxiliar na gestão de ativos de TI?

A gestão de ativos em TI, como podemos ver, é um processo complexo. A empresa deve implementar uma série de mecanismos de controle, POCs, PDCAs e metodologias para evitar desperdícios e garantir melhor aproveitamento do que já existe.

Para auxiliar nesses momentos, a contratação de uma empresa parceira pode ser um bom caminho. Com um time de especialistas, o negócio pode criar uma política de gestão de ativos de TI mais inteligente, alinhada com as demandas do mercado e moderna.

Na TR Service, por exemplo, temos um time capaz de desenvolver algo customizado para negócios de todos os portes ou áreas de atuação. A metodologia do projeto será definida a partir das demandas e objetivos internos, evitando que os ativos sejam utilizados de um modo pouco eficaz. Dessa forma, a TI poderá ser utilizada para atrair eficiência aos processos corporativos e garantir mais lucros ao negócio.

A transformação digital colocou a tecnologia no centro das atividades de várias empresas. Hoje, a digitalização de processos auxiliou as empresas a serem mais eficientes, com necessidade reduzida de utilizar papel e mais capacidade de integrar seus times. Além disso, a troca de dados é feita com mais agilidade e menos erros.

Para que a tecnologia consiga causar bons impactos sem produzir grandes custos, é fundamental que o empreendimento saiba executar a gestão dos ativos de TI. Assim, com o correto gerenciamento dos processos de compra, troca, armazenagem, logística e uso de itens como impressoras, computadores e toners, a companhia sempre terá os materiais necessários para atingir suas metas de médio e longo prazo.

Gostou da dica? Então, assine a nossa newsletter e receba mais novidades do blog em primeira mão!

Compartilhe esse post!