Perda de mercadorias no e-commerce: as principais causas e como combatê-las

perdas de mercadoria no ecommerce

Perda de mercadorias no e-commerce: as principais causas e como combatê-las

O e-commerce é um canal de vendas essencial para qualquer organização que almeja ter sucesso em tempos de transformação digital. Contudo, a perda de mercadorias é um problema que também está presente nesse modelo de negócio, uma vez que pode prejudicar a saúde financeira da empresa.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo & Mercado de Consumo (IBEVAR), em alguns setores do mercado o volume de perdas pode chegar a cerca de 10% dos produtos enviados. Mas como lidar com isso?

Criamos este conteúdo especial para mostrar as principais causas e como combater esse problema. Confira!

Quais as causas mais frequentes de perda de mercadoria no e-commerce?

O primeiro passo para superar esse desafio é entender o tipo de problema sua empresa está enfrentando. Afinal, as causas de perda de mercadorias tendem a variar de acordo com o nicho do mercado e o próprio tipo de produto com o qual você lida.

Nesse sentido, é interessante conhecer os cenários mais comuns.

Danificação ou quebra

Essa é uma das principais causas de perda. Em geral, isso ocorre devido a algumas falhas (humanas ou processuais) que colocam os produtos em risco — seja na produção interna ou no transporte de cargas.

Vencimento ou deterioração

O vencimento ou deterioração também costuma ser identificado em boa parte das empresas. Nesse caso, um planejamento ineficiente ou mesmo uma baixa na demanda do consumidor pode fazer com que o produto fique tempo demais no estoque e acabe sendo perdido.

Roubos e furtos

Infelizmente, diversas empresas lidam ainda com casos de roubos e furtos. Isso pode acontecer tanto dentro do estabelecimento, quanto no transporte. Nesse segundo caso, os dados da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC) mostram que o prejuízo estimado para o ano de 2019 ultrapassou a marca de R$1 bilhão.

Falhas operacionais

Um ponto que costuma passar despercebido é a falha operacional dentro da própria empresa. As possibilidades são várias: problemas no registro, falta de controle, falha humana na conferência de materiais etc.

O resultado disso é a perda de mercadorias dentro do próprio estoque, algo que pode ser solucionado por meio de ações que detalharemos a seguir.

Como criar uma estratégia de prevenção a perdas?

Algo que torna esse problema ainda maior é que boa parte das empresas não tem qualquer tipo de controle sobre o fluxo de produtos. Em alguns cenários, é possível que o gestor nem mesmo saiba que isso está acontecendo, sobretudo no caso de pequenas organizações com poucos funcionários.

Diante desse contexto, a margem de lucro abaixa, mas o proprietário que não consegue identificar a causa pode até acreditar que as vendas vão mal. Por isso, promover um controle de estoque eficiente é o primeiro passo para identificar se as falhas estão ocorrendo.

A gestão de perdas, por sua vez, se refere ao estabelecimento de práticas para mapear o problema e solucioná-lo. De uma forma mais ampla, ela é parte da gestão da cadeia de suprimentos, que dá à empresa o controle total sobre cada um dos seus processos em todos os elos das atividades que desempenha: do recebimento de produtos ao pós-venda.

Confira, então, o passo a passo para elaborar a sua estratégia e combater a perda de mercadorias.

Reorganize os processos de gestão logística

Reduzir as perdas, buscando eliminá-las, não só reduz custos como ajuda sua empresa a ter mais previsibilidade. Afinal, é possível fazer cálculos mais precisos sobre quanto será o rendimento em um determinado período. Tendo isso em mente, comece por uma organização mais eficiente.

Os registros de entradas e saídas precisam ser confiáveis, o que significa que as movimentações devem ser controladas rigidamente. Um mapeamento de processos —método que lista e detalha cada atividade a ser realizada pelos colaboradores — costuma ser bastante útil para melhorar essa questão.

Coloque também ferramentas quantitativas para trabalhar a seu favor. Isso envolve, por exemplo, realizar inventários cíclicos para atualizar os dados do estoque e implantar indicadores de desempenho (KPIs) a fim de avaliar se a equipe está alcançando suas metas.

Alguns dados a serem monitorados são:

  • quantidade de produtos perdidos;
  • valor total dessas mercadorias;
  • percentual de perdas em relação ao estoque total;
  • percentual do valor em relação ao valor total do estoque.

Além disso, criar um grupo de trabalho para focar na gestão de perdas também pode ajudar. Essa equipe deve elaborar uma política interna a ser seguida por todos os funcionários, promover treinamentos, incentivar a melhoria contínua etc.

Somado a isso, é fundamental contar com uma das ferramentas mais poderosas que a empresa tem a seu dispor: a tecnologia.

Invista em tecnologias adequadas

Existem ferramentas específicas para o acompanhamento de compras e vendas. O ERP, nesse contexto, é um dos sistemas mais utilizados pelas organizações na gestão empresarial.

Contudo, soluções focadas no estoque podem ser mais efetivas na resolução do problema de perda de mercadorias. Um bom exemplo disso é a combinação de softwares de gestão da cadeia de suprimentos com a Identificação por Radiofrequência (RFID).

O RFID nada mais é do que uma tecnologia que permite armazenar dados em um pequeno campo eletromagnético. Por meio dele, é possível identificar um objeto ou mercadoria — algo que traz diversos benefícios para a logística.

O RFID pode ser usado em etiquetas impressas para rastrear produtos. Porém, seu grande diferencial, se comparado ao tradicional código de barras, é poder fazer isso em tempo real, de maneira individualizada.

Seja no estoque ou no sistema de entregas de um e-commerce, ele oferece à empresa uma visibilidade bem ampla sobre os produtos. Assim, é possível agilizar o registro de materiais, controlar a localização de cada item e monitorar até mesmo o transporte até o cliente.

O próprio risco de furtos e roubos é inibido, visto que o produto será acompanhado. Já na indústria alimentícia, o uso vai além: as empresas inserem na etiqueta os dados detalhados de toda a produção de cada item, desde o fornecedor até a entrega, para identificar eventuais problemas em produtos do mesmo lote.

De fato, são diversos benefícios que a tecnologia traz para sua empresa. Então, se você quer elevar o nível de qualidade da sua gestão de estoque e reduzir os casos de perda de mercadorias, entre em contato com a TR Service!

Compartilhe esse post!