Conheça 5 tipos de etiquetas e suas aplicações

Conheça 5 tipos de etiquetas e suas aplicações

A confecção de embalagens passa por vários itens e um deles é a escolha da etiqueta mais adequada ao produto. As etiquetas auxiliam na identificação de informações e até mesmo permitem ao negócio otimizar rotinas internas.

Justamente por isso, conhecer os diferentes tipos de etiquetas é fundamental. Afinal, isso permitirá ao negócio formular embalagens inteligentes e que tenham todos os dados necessários para o consumidor fazer uma boa compra.

Quer saber mais sobre o tema? Então, veja abaixo os 5 principais tipos de etiquetas que existem!

Por que as etiquetas são importantes?

Quando falamos de embalagens as etiquetas são cruciais. Elas contêm informações sobre o modo de uso de mercadorias, o método correto de armazenamento e dados sobre a fabricação.

A escolha da etiqueta ideal deve ser feita com cuidado e de acordo com o perfil do produto, afinal, ela impacta diretamente em fatores como a experiência do cliente.

Que tipo de informação uma etiqueta pode ter?

As etiquetas podem apresentar diferentes dados sobre a mercadoria. Alguns são obrigatórios e outros podem ser incluídos a partir das demandas da companhia. Dentre os tradicionais podemos apontar:

  • dados sobre a marca;
  • nome do produto;
  • local de fabricação;
  • informações sobre o registro fiscal e sanitário da mercadoria;
  • dados de armazenamento;
  • informações sobre a cadeia produtiva;
  • dados exigidos por regulações locais;
  • diferenciais da mercadoria.

Quais são os tipos de etiquetas existentes?

Para escolher o melhor tipo de etiqueta para o seu negócio, é importante conhecer as necessidades da empresa, o perfil de uso da mercadoria e os seus meios de transporte. Além disso, a companhia precisa identificar regras específicas do setor, que podem indicar informações obrigatórias conforme a área da companhia.

Por fim, é essencial conhecer as características dos tipos de etiquetas disponíveis. Veja a seguir!

1. Etiquetas de papel

As etiquetas de papel são os modelos mais econômicos disponíveis. Podem ser impressas em uma impressora tradicional e aplicadas em vários tipos de embalagens. Porém, apresentam pouca resistência a danos físicos.

2. Etiquetas plásticas

Etiquetas plásticas são ideais para quem precisa de um material resistente para o produto. Mais caras do que as etiquetas de papel, elas são capazes de suportar danos físicos sem comprometer a exibição de materiais. Por isso são muito utilizadas em produtos armazenados em locais úmidos, como mercadorias refrigeradas.

3. Etiquetas removíveis

Utilizadas geralmente em ambientes industriais ou cadeias de logística, essas etiquetas podem ser reaproveitadas conforme a necessidade do usuário. Isso dá ao negócio mais habilidade para reduzir custos e garantir que os profissionais sempre tenham acesso a dados importantes para os seus processos internos. Podem ser feitas com materiais como borracha e acrílico.

4. Etiquetas RFID

Etiquetas RFID contêm um sensor que se comunica com aparelhos para enviar e receber dados. Elas podem ser utilizadas em ambientes como lojas (para identificar tentativas de roubo) ou nos processos logísticos (para automatizar rotinas). Geralmente são reaproveitáveis.

5. Etiquetas térmicas

Essas etiquetas são impressas com um material sensível ao calor. Ele escurece ao entrar em contato com uma peça em alta temperatura e, assim, gera a imagem a ser exibida. Elas são tradicionalmente utilizadas no varejo e têm pouca durabilidade.

Durante a cadeia de produção, todos os aspectos de um produto devem ser pensados pelo gestor. Nesse sentido, conhecer os tipos de etiquetas existentes é crucial para o negócio evitar riscos e prejuízos. Ao adotar a etiqueta correta, a companhia poderá automatizar rotinas e garantir a competitividade necessária para se manter à frente dos concorrentes.

Se você gostou das dicas, confira mais um de nossos posts e saiba como funciona a identificação e rastreabilidade de produtos na indústria!

Compartilhe esse post!